As estruturas abertas e mutantes do pensamento e do mundo: Derivas entre a Geografia e a Antropologia

R$32,00

Fora de estoque

Descrição

s estruturas abertas e mutantes do pensamento e do mundo — Derivas entre a Geografia e a Antropologia

Cláudio Luiz Zanotelli

188 páginas, 211x148mm

O propósito desse livro é tão simplesmente de trazer à luz modestamente (o invisível dentro do visível, como diria Althusser a propósito da leitura que faz Marx em O Capital dos economistas clássicos) as possibilidades de se explorar essa problemática, ou conjunto de problemas que devem ser pensados para além da representação da consciência e das formas do negativo, como dizia Deleuze, e que é utilizado, muitas vezes, sem explicitação de seus pressupostos ou simplesmente foi renegado ou caiu no esquecimento ou ainda foi reduzido, em inúmeras abordagens, a uma de suas vertentes – o que não tira sua importância e fertilidade – por exemplo, com a abordagem da questão urbana baseada na releitura de Marx feita por Althusser e seus colaboradores e que teve desdobramentos importantes. O inconsciente é um ponto importante dessa produção da problemática, as causas não aparentes e ausentes daquilo que ocorre é um dos fundamentos da estrutura.

Compreende o livro os seguinte conteúdo:

Apresentação
Cláudio Luiz Zanotelli

Por uma releitura múltipla e aberta das estruturas antropo-geográficas
Prefácio de Rogério Haesbaert

As estruturas abertas e mutantes do pensamento e do mundo
Abertura

Capítulo 1: Os vários caminhos da(o) Estrutura(lismo)
A categoria do simbólico
Local e posição
O diferencial e o singular
O diferenciante e a diferenciação
A Estrutura é diferencial em si mesma e diferenciadora em seu efeito
O serial e o vazio
Do sujeito à prática

Capítulo 2: A(O) estrutura(lismo) e suas reverberações antropo-histórico-geográficas
Antropogeografia, antropologia e os primórdios da escola francesa de geografia
Lévi-Strauss, antropologia e geografia

Capítulo 3: Um outro humanismo e o espaço-tempo na estrutura da Antropologia e da Geografia

Capítulo 4: As heterotopias
Foucault, o iluminismo e as formas da razão

Capítulo 5: Geografia e estrutura(lismo): ressonâncias contemporâneas
Lévi-Strauss teoria e empirismo

Encerramento

Bibliografia

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “As estruturas abertas e mutantes do pensamento e do mundo: Derivas entre a Geografia e a Antropologia”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *